quinta-feira, 18 de junho de 2009

A vida pode ser fácil


Menino de Rua

Quando o céu é nosso teto ficamos íntimos das estrelas!

A primeira vez que ganhei dinheiro mais avultado, apesar de pouco, resolvi fazer um cruzeiro pelo planeta. Kkkkk. Eu, o Duir e o Osvaldo colocamos uma mochila nas costas e vagamos entre Araguari e Itumbiara. O Duir escolheu o percurso porque tinha uns parentes em Centralina e queria visitá-los, acho que umas primas salientes. Vamos nessa!
Além da mochila, comprei uma rede de dormir e uns três pacotes de “Du murier”, o cigarro mais fino e caro de então.
Enquanto pude amarrava a rede na beira da estrada, próximo a um riacho, e engolia baforada prazerosa; ali eu era o dono do mundo.
É óbvio que após Uberlândia já não tínhamos mais dinheiro, mas tínhamos uma estória pra contar. Kkkkk. Inventamos que éramos hippies artesãos e que, em Araguari, dormindo na rua, fomos roubados. Levaram todo o nosso “bagulho” e as ferramentas. Pedíamos trabalho e comida, mas só comida estava de bom tamanho. Kkkkk. Em Canápolis cortamos um pouco de cana por um almoço.
Em Centralina chegamos à noitinha e, sem sabermos, dormimos dentro do cemitério, ninguém nos perturbou. Kkkkk.
Em Itumbiara o Osvaldo separou-se de nós. Saiu à caça do assassino de um irmão. Resolvemos voltar, pois éramos muito dependentes dele. Ele transmitia valentia e segurança.
Lembro-me que, em Itumbiara, eu fiquei dum lado da rua e o Duir do outro para fazermos um arrastão de cigarros. Em pouquíssimo tempo, acho que uma hora, ganhamos uns três maços.
A viagem durou uns três meses e nesse tempo fomos viventes que atendemos ao pedido de Jesus, quando disse: “Não vos preocupeis com o que haveis de comer, beber e vestir...”

1 comentários:

Marcos disse...

As únicas preocupações eram "filar" cigarros e encontrar as primas salientes... Menos aventureiro, também passei por situações semelhantes às narradas pelo Aristeu. Essa talvez seja a única semelhança entre nós, pois, em termos de talento para descrevê-las, Deus foi muito mais generoso com ele do que comigo. Mas, cá entre nós, Ele sabe o que faz.

Postar um comentário